Páginas

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Meninos e meninas



Quando estamos grávidas e logo que temos um filho vêm à tona o assunto que não quer calar mas que a maioria não fala.

Se temos meninos vem aquele receio de "e se ele crescer e virar?" se temos meninas o receio é o de "e se ela for uma 'saidinha'". Bem os pais de meninas pelo que acompanhei aqui sofrem com as piadinhas de mal gosto e sofrem com os comentários de homens (na maioria das vezes) machistas, já os pais de meninos não sofrem. Comigo só aconteceu 1 comentário indesejado e infeliz quando ainda estava grávida. O ser virou pra mim no meio de uma conversa e me falou: ah, você está grávida de um menino mas o que ele vai ser só Deus sabe. Ele deveria saber que com uma prestes a ser uma mãe sangue no zóio e com os hormônios à flor da pele não se brinca, respondi na lata: bem, ele ainda pode não saber e tem gente velha por aí que sabe e não assume (falando diretamente pra atingir a pessoa mesmo). Noooooooossssssa - disse ele. E não se tocou mais no assunto.

Pois bem, sem me aprofundar no assunto um tanto polêmico, essas pessoinhas pequenininhas que temos em casa ao meu ver são anjinhos. Anjinhos que não tem a mínima idéia dos preconceitos e das hipocrisias que existem nesse mundão. Eu cresci no interior do interior do interior do Paraná, pense numa cidade pequena, então, essa é menor ainda. Cresci tendo mais amigos que amigas e nem por isso eu fui uma saidinha ou meus amigos eram gays de terem amizades femininas, eram amizades sem segundas intenções, alguns amigos eram como irmãos mesmo. Hoje vejo que aqui nessa cidade isso não existe, até existe mas é coisa rara de se ver. Eu gostaria que meu filho quando crescer tenha amigas, assim aprende a respeitar mais as mulheres e não só vê-las como objeto ou como uma futura conquista.

Hoje vejo uma adultização tão grande das crianças, vejo lidarem com algumas situações que nem nós mesmos saberíamos lidar, vejo uma sexualização tão grande de tudo. Pra que tudo isso? Como é delicioso ser criança, não ter preocupações, não saber de tudo o que é ruim, nem saber que rosa é de menina e azul é de menino. Vamos deixar as crianças serem crianças? Essa fase só deixa saudades e deixa também marcas. Vamos deixar marcas boas para nossos filhos?

O que ele vai ser, como ele vai ser, com quem vai andar etc e tal cabe a ele. Nós vamos tentar educá-lo da melhor maneira que achamos, mas quem vai escolher o caminho a ser percorrido é ele mesmo. Tentar ensinar os valores reais da vida e tentar criar uma pessoa de bem cabe a nós, mas deixa eu me preocupar com a alimentação, higiene, educação e desenvolvimento por enquanto. Deixa isso pra depois.

beijos

2 comentários:

Ivna Pinna disse...

ah Ariane, amei a resposta que vc deu! Que pessoa mais triste? Nan!
Eu tbm não me preocupo com essas coisas não, o que me preocupa é a educação dele, ensinar sobre tolerancia e respeito e fazer dele um homem de bem. E não tô falando sobre homem heterosexual não, to falando homem de carater!
Eu só quero o bem dele e que ele seja muito feliz.
Tem felicidade maior pra uma mãe que vê o filho feliz?

Beijos


- Futura mãmã !
disse...

Oi!
Ca estou eu..
E isso mesmo Ariane....gostei da tua resposta e do que escreveste neste post...
O que vai ser deles quando forem grandes e com eles, nos so temos que fazer o nosso papel agora, e preocuparmo.nos pouco com isso, depois logo se vera!
Detesto preconceito...tenho amigos homossexuais e ja conheci meninas bisexuais e nao e por isso que deixam de ser pessoas iguais as outras...tem gostos e fizeram escolhas diferentes..e dai' ?


Beijo

Futura mama

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...