Páginas

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Educando

Ando extremamente irritada com algumas coisas... principalmente quando algumas coisas se referem a como criamos e educamos nosso filho. Pitacos já aprendi a lidar, absorvo os bons, relevo os ruins e nem ouço os péssimos. Agora, minha gente, querer dizer como devo educar meu filho??? ahh isso não dá mesmo!

Arthur é sapeca, bem danado mesmo e sempre o deixei ser livre, mas livre não quer dizer que eu aceite ele botar a casa teto a baixo. Não mesmo. Nunca tive coisinhas e enfeitinhos em casa, o que facilitou um pouco mas o inevitável sempre foi dele mexer em tudo o que está ao seu alcance, como por exemplo: aparelho de dvd, telefone, celulares, tv, portinhas, gavetinhas, enfim, tudo mesmo ao seu alcance. Ele é mexilão? É sim, muito! Mas o vejo como uma criança curiosa conhecendo o mundo em que vive. Não seria muito mais fácil se eu o colocasse num chiqueirinho ou o deixasse num andador? Lóóóógico que seria! Mas gostaria eu de ficar presa? Óbvio que não! Então queridas, não quis isso pro meu filho também.

Ainda quando ele engatinhava, ele não obedecia mesmo, não sabia e não entedia o que eu dizia pois era muito novinho ainda, tinha só 7 meses. Então era muito mais trabalhoso, eu tinha que ficar o tempo todo em cima dele. Ele foi crescendo e aprendendo, ainda está aprendendo e vai aprender a vida inteira. Agora ele está numa fase que entende tudo e mais um pouco das coisas, ele é muito esperto! Fico impressionada com a independência dele em relação à idade... ele sobe, desce, abre, fecha, tira, guarda, faz, deixa de fazer, e brinca, brinca e brinca...

Mas dá trabalho isso, ohhh se dá! Tem que ter paciência, pique e tem que ter às vezes vários olhos e várias mãos pra dar conta de tudo! Eu fico o dia inteiro pra lá e pra cá dizendo pra ele o que pode ou não pode e ele na maioria das vezes obedece, claro que de vez em quando a curiosidade fala mais alto mas ele é bonzinho, não posso reclamar não.

Ele brinca o tempo todo, realmente não pára 1 minuto sequer e não é dessas crianças que fica sentadinha brincando com alguma coisa. Ele gosta de chutar bola, sua brincadeira preferida é ficar o dia inteiro praticamente chutando a sua bola. E me disseram esses dias como ele não pára (mas com aquele ar de reprovação, de crítica), eu respondi que ele não pára mesmo, que graças a Deus ele é uma criança esperta, saudável, normal e feliz e que prefiro mil vezes ele ser assim. A pessoa ainda quis dar um "mas..." e eu já interrompi dizendo: Melhor, ele nem é uma criança ainda, como ele é grande a gente esquece de que ele é um bebê e bebê é assim mesmo, ele já melhorou e vai melhorar cada vez mais, tudo tem seu tempo, deixa ele ser bebê enquanto ainda é que daqui a pouco a história muda de figura. (#prontofalei)

Que é muito mais fácil proibir do que deixar, garanto que é. Mas aqui meu marido e eu estamos fazendo o que achamos ser melhor. Não quero que ele cresça com medos e restrições bobas, pois quando nada pode o mundo trava!



e ele com essas carinhas e piscadinhas vai longe!!! rs


Beijocas


4 comentários:

Li disse...

Ariane,

Eu costume dizer que cada mãe tem o seu jeito de ser...
Eu não deixo que meu filho fique mexendo em tudo, você gosta de deixar o seu filho livre e eu respeito o seu jeito de ser!!!
Acho que ninguém deve ficar dando palpites...
Cada família e cada um é criado de um jeito, por isso acho que você está certa em educá-lo da maneira que você acha correto. Cada mãe sabe o que é melhor para o seu filho!!!
Beijos!!!

Lívia.

Ana Campos disse...

...e quem segura esses pequeninos?
Eu nunca gostei de criança xeretinha que mexe em tudo quanto é coisa e Sofia é exatamente assim...fazer o que? é curiosidade, um dia passa (eu espero)...rs
Ah, vamos marcar outro passeio sim...tb gostei...
bjs

Ivna Pinna disse...

ahh.. que criança não quer mexer em tudo??? Aqui em ksa é meio termo, não deixo derrubar o teto, nem por fogo na casa, mas vez ou outra deixo ele mexer numa gaveta, nos armários... e essas fases passam.. lembro que qndo o filhote era menorzinho, ele adorava mecher nas panelas.. hj não quer nem saber!

beijos

Renata Lopes Costa disse...

Ariane...sabe que as crianças (não lembro até que idade) não conseguem obedecer. Isso mesmo...seu cérebro não tem capacidade de entender e dividir o sim do não, não controlam. Como vamos ser tão radicias a ponto de impor regras, se o que eles querem e precisam é interagir, perceber, sentir...faz parte do desenvolvimento.

Claro que limites são precisos, mas sem neuras caso eles não obedeçam integralmente. Sou a favor de deixar que descubram...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...