Páginas

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Nesse ano de 2011...

Tive muitas alegrias e poucas tristezas,
Passei por muitas dúvidas, e com elas aprendi muitas coisas,
Tive meus momentos de não saber o que eu queria pra mim e finalmente me encontrei,
Conheci mães maravilhosas que me ajudaram muito sem mesmo saber,
Voltei a fumar (vergonha!) e parei novamente (ufa! e pela última vez!)
Sorri muito, e chorei também,
Fiquei loiríssima, fiquei morena novamente,
Quis engravidar, não quis mais, quis de novo...
Sofri de saudade, muita saudade,
Aprendi ainda mais dar valor em pequenas coisas,
Fiquei (até agora) 11 meses sem comprar nada pra mim,
Me desapontei com algumas pessoas, desapontei algumas também,
Errei, errei bastante, aprendi mais ainda,
Criei um blog para desabafo, por idéias pra fora e conheci um mundo diferente,
Conheci mães virtuais que gosto muito, algumas posso até chamar de amigas,
Aprimorei meus dotes culinários (que eram péssimos), meu dom de dona de casa (que era pior ainda!),
Sei que hoje me sinto um pouquinho melhor que no ano anterior.

Enfim...

Foi um ano tão bom, que me deu tantas palmadas de aprendizagem que só posso esperar muito melhor pra 2012, se for preciso mais algumas palmadas, que seja!
Sinto-me pronta pra mais um filho mas ao mesmo tempo a dúvida de não saber se darei conta do recado.
Que no próximo ano eu seja uma pessoa muito melhor que sou hoje também.

***

Vamos passar o reveillón em uma chácara aqui na cidade mesmo, de lambuja o meu aniversário também estarei la, dia 29, mas não sei se tem sinal de internet la e provavelmente ficarei um bom tempo sumidinha dos cantinhos de vocês. Vamos emendar depois do ano novo e vamos viajar mas se eu tiver uma brechinha venho contar tudo pra vocês.

***


Um feliz ano novo a todas vocês, que seja um ano muito melhor, cheio de realizações!

Beijos

domingo, 25 de dezembro de 2011

Nosso Natal

Foi muito melhor do que eu pensava que iria ser, muito tranquilo, boas risadas, boas pessoas, boas comidas, bons presentes... tudo muito bom!

Sempre passamos com a família do meu marido por também ser aniversário da mãe dele no dia 25 então dividimos, natal com a família dele e ano novo com a minha. Esse ano por ter caído no domingo, vamos ficar o ano novo aqui em Sorocaba mesmo. Em seguida maridão vai estar de férias, como ja contei, e vamos aproveitar minha família também. Sempre no natal fico um pouco depressiva por estar longe da minha família. Mas esse ano foi diferente. Não fiquei nem um pouco, foi bem gostoso mesmo, acho que o melhor natal que passei aqui. Fizemos amigo secreto, foi bem divertido. Em seguida teve troca de mais presentes e depois da meia-noite além de desejar feliz natal um pro outro, cantamos parabéns para a sogra.

Hoje voltamos almoçar todos juntos, mais conversas, mais risadas até bater o cansaço e lembrar que amanhã é segunda-feira. Viemos pra casa, tiramos uma longa soneca, brincamos e estamos aqui todos de preguiça.

Arthurzinho que dessa vez não aproveitou tanto como imaginei. Acredito que foi pelo cansaço de ficar até um pouco mais tarde acordado + não se alimentar direito + ciúmes do meu sobrinho-afilhado de 4 meses. Ele ficou chatinho ontem e hoje, agora ja esta numa boa. Crianças...

Resumindo tudo, fiquei bem contente. Hoje meu natal tem outro sentido e estou bem realizada por ter escolhido meu marido pra passar os dias de minha vida e juntos gerar uma nova vida, que nos traz ainda mais alegria.



E vocês como passaram?


quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Ho ho ho

Desejamos a toda sua família um feliz natal, que o verdadeiro sentido do natal seja lembrado por todos e que tome conta do coração de cada uma de vocês!






Que seja um dia especial!

beijos

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Qual o fim de uma mãe?

Exemplo A: Trabalhar, trabalhar, trabalhar e trabalhar mais um pouco. Para juntar bens, para ter uma vida confortável, para tentar deixar algo para os filhos, para ter uma vida social boa. Para tudo isso, ter que deixar os filhos serem criador terceiros, não saber o que rola na escola nem ao menos saber o que se passa com seu filho (pois sua vida é só trabalho, lembra?). Para no fim das contas, quando você cair na real, os bens se foram, sua saúde não vai nada bem e o mais precioso que você poderia ter deixado para seus filhos você não pôde deixar (dedicação, tempo, amor, valores, uma boa criação), pois não tinha tempo.

Exemplo B: Se dedicar exclusivamente, totalmente e intensamente aos filhos. Deixar toda sua vida de lado, uma paixão que poderia ser uma profissão de sucesso. Com isso acabar se afastando de tudo e de todos fazendo você parar no tempo, fazendo de você uma solitária, fazendo da sua vida uma história sem significado. Os filhos crescem e você ao menos entende o que está acontecendo pois tudo aquilo não condiz ao que acontecia "no seu tempo", não entende as necessidades de um adolescente ou de um jovem. E vai ficando cada vez mais enlouquecida, envelhecida e cada vez mais parada pois sua ocupação principal se foi: filhos.

Com esses belos exemplos que tenho, reflito, reflito e reflito. Acho que nenhuma das duas pensaram no futuro, o que queriam para SEU futuro, o que seria da SUA vida pós filhos pequenos.

O primeiro exemplo descartei de cara, não quero mesmo ter um fim desse. O exemplo B se encaixa mais no que escolhi mas posso fazer um final diferente. Conversando com meu marido sobre tudo isso chegamos a uma boa conclusão: Trabalhar bastante sim para ter uma vida confortável mas nada de nos sacrificarmos para acumular bens. Aproveitar muito a vida, seja com filhos pequenos, filhos grandes, filhos adultos. Cultivar nossas boas amizades, o que seria da gente sem amigos? Tentar fazer para os filhos o melhor possível que pudermos (boa educação - no mínimo - bons estudos, bons valores, bons exemplos principalmente), disso não nos arrependeremos jamais. Hoje precisamos sim sacrificar alguns programas, algumas saídas mas é temporário, com filhos crescidos vamos voltar a fazer muitos programas de gente grande novamente. Desanimar, jamais! Viajar muito depois de filhos adultos, só nós dois! E se o filho começar a chegar às 4 da manhã em casa, quem vai sentar e esperar preocupado é ele, pois nós vamos chegar às 6 e muito cansados para conversar.



;-)

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Ele chegou cedo esse ano

Daqui uns dias apago as velinhas mais uma vez. E todo ano é de praxe, tenho um inferno astral daqueles! Percebi ficar meio pra baixo desde que me mudei pra Sorocaba. Ainda no início tinha minha família aqui mas eu sentia muita falta dos meus amigos. Agora a família que eu tenho é a que eu adquiri. Tenho meu marido e meu filho (maravilhosos, por sinal), mas sinto tanta falta dos meus pais, irmãos, sobrinhos, tios, avós, primos e amigos de infância.

Normalmente não sou assim. Sou animada, sou pra cima, sou otimista mas é batata, chega dezembrão e eu fico toda down. Aí lembro que minha mãe não anda muito bem e eu fico mais triste ainda por não passar alguma data de fim de ano com ela. Triste, triste mas é assim que vai ser e não adianta eu ficar chorando as pitangas, não é mesmo?

Em janeiro maridón ja está de férias e vamos tirar o atraso la na casa dos meus pais. Vamos aproveitar muito. Então estou eu aqui contando os dias pra chegar logo 2012.

E como não gosto de ficar me lamentando muito, vou ficar meio sumidinha daqui por uns dias e se eu tiver alguma novidade bem boa venho correndo aqui contar pra vocês.

Boas festas

Beijinhos

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

22 meses

Meu pequeno grande filho amanhã completa 1 ano e 10 meses. Cada vez mais independente, cada vez mais falante, cada vez mais arteirinho. Está numa fase linda, graciosa e engraçada mas ao mesmo tempo me testando a paciência sempre. Como eu só digo as coisas boas (gosto disso, ué)  por aqui posso contar algumas sapequices também né?

Como ele está bem esperto, sabe muito bem como chamar a atenção de qualquer jeito. Está com mania de jogar qualquer coisa (o que me irrita muito), mania de dar tapas, sem a intenção de machucar mas não é legal. Joga todos os brinquedos que consegue pelo portão e os vizinhos que passam em frente a minha casa vivem pegando e jogando coisas pra dentro. Só quer rua, rua, rua, passear, passear, passear. Quando cisma em querer alguma coisa faz o escândalo se eu não der e até quer me bater e morder.

Tenho notado um pouco de falta de atenção dele, tenho que o chamar várias vezes pra ele responder. Está falante mas um falante preguiçoso. Só fala o final das palavras e ultimamente tenho repetido muitas vezes a mesma palavra pra ele melhorar.

E agora vamos às coisas boas...

Com 22 meses meu lindo Arthur:
-Não chupa chupeta mais
-Usa apenas copos de treinamento para leite, suco e água já toma em copos normais
-Toma banho no chuveiro (desde 1 ano), nada de banheira em casa mais
-Não usa fraldas, nem à noite
-Come muitas vezes sozinho
-Só falta 2 dentes pra nascer (ufa!)
-Dorme a noite inteira (comigo, mas dorme rs)
-Fala muitas palavras e algumas vezes frases
-Brinca mais sozinho agora e com praticamente todos os brinquedos
-Está pintando muito bem, faz círculos com giz de cera
-Conta alguns números mas o número 2 não existe pra ele (rsrs)
-Come melhor e quase de tudo, inclusive saladas e frutas
-Tem paixão e adoração pelo pai (pela mãe também, quando o pai não está)
-Sobe escadas com facilidade (desce também mas não deixo muito, tenho medo)
-Está aprendendo a pular
-Está dando algumas poucas pedaladas no triciclo
-Chuta bola como um menino de 5 anos
-É alem de tudo muito carinhoso, amoroso e um filho perfeito pra mim.

Fico cada dia mais carente de ter um bebê em casa e ao mesmo tempo me divertindo muito com essa fase deliciosa de quase 2 anos. Tenho me sentido satisfeita com o cansativo trabalho de ser mãe.



Porque todas as fases são sempre as melhores!

beijos

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Que animal é esse?

Lembram daquele livro que Arthur ganhou de presente de dia das crianças? Pois então... ele está reconhecendo quase todos os animais e imitando os sons também. E esses dias eu apontava os animais para ele dizer os nomes, e aí...

Qual é esse, Arthur? - Eu mostrando e ele dizendo os nomes:

Cachorro: au-au
Gato: iau
Porco: corco
Sapo: sapo
Foca: foca
Macaco: cacaco
Galinha: cocó
Elefante: tante
Lobo: úúúúúú (primeiro imita o som do lobo pra depois dizer o nome), obo
Pato: pato
Leão: iããããão
Baleia: pexe
Coruja: uja
Papagaio: titi

e por último...

Vaca: mamãe

Comassim, Arthur??? Essa eu nunca vou entender... :-o


terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Acidentes acontecem



Não pensem vocês que uma criança oficialmente desfraldada nunca mais vai fazer caquinha! Acontece... quando você menos espera, acontece!

Estávamos nós no domingo, todos lindos, perfumados e penteados na igreja. E Arthur se comportou bem até. Uma hora ele me pediu fruta... Mãe, futa, futa, futa!!! Outra hora ele me pediu bolo... Mãe, bouo, bouo, bouo!!! Eu que tinha oferecido várias guloseimas em casa antes de ir e que ele (claro) não quis pensei: Caramba, onde eu vou arrumar fruta e bolo uma hora dessas na igreja? O paizão logo saiu com ele e deu a ele uma big coxinha (legal, né pai?!). Ótemo! Criança satisfeita. Voltaram e a missa ja estava próxima ao fim. Arthur mais uma vez inquieto dizia: Mãe, saí, mãe seá (passear), mãe saí, saí, saí... eu dizia: filho aguenta mais um pouquinho que nós ja vamos embora, ja está acabando. E assim que terminei de falar ele afasta o corpo do meu, já que estava no meu colo, e fez o ultra mega xixi dentro da igreja e em cima de mim ainda! Eu bem corada (reflexo da minha blusa vermelha - aham!), e com sorriso amarelo no rosto vendo todos olharem pro super xixi escorrer até o altar... o pai voltou embora com ele e eu esperei acabar mesmo a missa pra ao menos me oferecer pra limpar o chão.

---

Ontem eu estava bem atarefada, deixei acumular algumas bagunças e coisas pra fazer e não estava dando a mínima atenção a minhas crianças (Arthur e Katy). Com isso eu fiquei super impaciente porque Arthur exige minha atenção sempre, tenho que rebolar pra fazer as coisas e dar atenção a ele ao mesmo tempo. A minha estratégia é deixar ele me "ajudar'. Se eu estou usando o rodo, dou a vassoura e ele fica se sentindo todo importante por poder me ajudar, faço coisas desse tipo... Ontem em especial eu não deixei muito ele me "ajudar" e falei pra ele ir brincar até que eu terminasse de arrumar e limpar o quarto dele. Com isso ele fez xixi 2 vezes no chão e depois me chamou e 1 vez fez no cadeirão na hora da janta. Katy pra ajudar fez também no tapete do meu banheiro, coisa que ela nunca faz, só faz pra chamar a atenção (os dois, claro, somente pra chamar minha atenção!). Da ultima vez levei Arthur ao banheiro, falei, falei, falei, expliquei, expliquei, expliquei mas dessa vez não no tom calmo que costumo usar. Lavei as pernocas dele e deixei a cuequinha limpa na tampa do vaso sem colocar nele e fui limpar o cadeirão, logo ele me aparece vestido com a cueca (My God, cadê meu bebê?) e com uma cara de saco cheio da mãe não dar bola pra ele (tadiiiico!!).

Fomos a noite assistir a apresentação da escola da nossa sobrinha e Arthur adorou por poder sair de casa e ir "seá", que é uma das coisas preferidas dele ultimamente. Ele correu, brincou, subiu e desceu escadas, queria ir trocentas vezes ao banheiro porque achou bonito e alcançava o interruptor deixando as mulheres no breu. E eu, de volta ao meu normal estava ali do lado dele, dando a mão pra subir escadas, levando ao banheiro (e todas as vezes ele fez xixi!), estava ali pra atender qualquer pedido dele a qualquer momento. Estávamos de volta, ele e eu!

Fomos comer ainda depois da apresentação, ele se divertiu mais um pouco com a prima, os tios e padrinhos, até um sorvete de lambuja ele ganhou do padrinho! Dessa vez não vi por que não...

Chegamos em casa já eram umas 10 horas, por sorte dele estava passando seu desenho preferido, Lazy Town, ele adora, nunca vi! Antes mesmo de acabar o programinha ele ja estava pacotado. Nisso ele ja havia tomado o leite, de pijama e feito mais xixi. Dormiu bem pesado e a noite toda eu colocava a mão nele pra ver se estava molhado e nada... Foi umas 5:30 da manhã ele me acorda, tinha feito xixi na cama, tadinho, ficou todo sem jeito...

Acontece, essas coisas acontecem. Se até com "criança grande" (pra não dizer adulto) acontece, como não vai acontecer com uma criancinha que acabou de sair das fraldas? Não é por isso que vou dar passos pra tras, fralda de jeito nenhum!

beijo 

sábado, 3 de dezembro de 2011

Desfralde: capítulo final



Missão cumprida! Arthur muito esperto saiu da fralda em 1 semana, inclusive da noturna, acredite se quiser!!!

Hoje pela manhã ele acordou me chamando pra levá-lo ao banheiro. Tire a fralda e estava sequinha, não tinha nadinha de nada! Ele fez bastante xixi pela manhã, então percebi mesmo que ele segurou a noite inteira. Nem eu estou acreditando nisso! Vou deixar a fralda mais essa noite só pra garantir e pronto, ele será oficialmente um menino desfraldado. Obaaaa!!!

O meio ambiente agradece, e o bolso do papai também ;-)

Algumas dicas da minha experiência pessoal:

-Tirar a fralda no calor, por poder deixar a criança mais à vontade.
-NO STRESS, vai fazer xixi no chão sim, não adianta chorar e brigar, não tem outra forma deles aprenderem a não ser fazendo.
-O cocozinho também vai fazer na roupa até eles se habituarem a fazer no local certo (o que você escolher, no caso, troninho, vaso, vaso com assento redutor...) eu optei por fazer xixi primeiro no ralinho do chuveiro pois se ele se molhasse ja dava um mini banho ali mesmo e depois foi fazer no vaso sanitário, e como ele não alcança ainda o coloco com o pézinho no assento e ele faz ali super bem. Não comprei troninho nem assento redutor.
-Não comparar o tempo que uma criança saiu da fralda a outra. Cada um tem seu tempo. Ouvi dizer que meninas aprendem bem mais rápido, se eu tiver uma futuramente conto pra vocês se isso é verdade rsrs
-Tratar tudo com naturalidade. Explicar sempre que ele não vai mais usar a fralda e que vai fazer xixi e cocô no banheiro, como  o papai e a mamãe.
-Se der uma escapadinha, não der tempo de chamar a mamãe, tudo bem. Diga que não tem problema e que da próxima vez ele irá avisar antes de fazer.
-A minha tática de colocar a fralda depois que dormisse deve ter dado certo. Eu não tinha visto isso em nenhum lugar, só fui fazendo o que achava que seria melhor e aqui deu muito certo. Em 1 semana ele segurar o xixizinho a noite inteira é grande coisa!
-Levar nos primeiros dias muitas vezes ao banheiro. Eu o levava de 10 em 10, depois de 20 em 20 e assim foi... muitas escapadas até ele aprender a segurar. Se não começar a levar eles demoram um pouco mais pra pedir.
-Ficar bem em função disso no início. Eu não fiz mais nada, tanto que uns 4 dias depois parecia uma zona minha casa, fiquei totalmente em função dos xixis mas depois vai tudo melhorando.

É isso. Não tem o segredo, o negócio é fazer e pronto, e sempre esperar o melhor, não fique achando que vai demorar muito porque aí vai demorar mesmo. Eles são muito mais espertos e inteligentes do que a gente imagina.

Sabe aquela pia cheia de louça pra lavar que você fica adiando, adiando até a hora que não da mais, aí você vai lavar e domora míseros 15 minutos? É mais ou menos por aí... mais fácil do que parece!

Beijinhos

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

E quando a mamãe sai...

O filhinho chora... :-(

Q dó!!! Fiquei me sentindo tão mal, vocês nem imaginam.

Ontem saimos só as mulheres, isso mesmo, sem marido e sem filhos! Algumas barrigudas, outras desbarrigadas e foi uma noite muito boa, conversa boa, companhia boa, tudo de bom!

Eu ja tinha saído de casa com o coração apertado porque deixei o filhote acordado e claro que ele me viu sair e chorou. Antes um pouco eu me arrumava e ele não parava de dizer que ía passear e não estava entendendo porque ele não estava se arrumando também, tadiiiinho.

Fiquei pouco tempo fora e o marido ligou e nem precisou dizer nada, já ouvi os berros do Arthur no fundo. Na hora levantei e vim embora, claro. Tremendo até por ter deixado ele desse jeito. Cheguei, ele ja não estava chorando mais. Abracei ele muito forte e prometi nunca mais fazer isso com ele, fiquei muito mal mesmo. Porem, essa é uma promessa que infelizmente (ou felizmente) não vou cumprir. Vou sair mais vezes sim! Posso ter ficado pouco tempo mas ja me fez bem, me sentir um pouco mulher, me arrumar um pouco, calçar um belo salto alto, conversar tranquila sem os olhos correndo pra lá e pra cá a procura do filho. O que vou fazer é tentar explicar a ele que a mamãe vai sair e ele vai ficar com o papai ou então deixá-lo dormindo.

---

Desfralde ta 10! Arthur é praticamente um menino encuecado, agora é só xixi no vaso. Até a noturna acredito que não vá demorar muito, cada dia tem menos xixi na fralda :-)

beijocas

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Mais sobre o desfralde e o susto do tio

Gentem... o desfralde ta indo de vento em popa!! Ontem foi apenas 1 xixi no chão, isso quer dizer que foi apenas 1 cuequinha molhada e 1 passada de pano no chão! Sucesso, sucesso, suuuuuceeeessssooooo!!!

Ele ja esta pedindo mas a maioria das vezes eu ainda tenho perguntado e o levado ao banheiro e ele faz bem bonitinho! Coloquei a fralda pra dormir, acordou com bem menos xixi novamente e ao acordar hoje ele ja me pediu mesmo antes de mamar. Não é o máximo? Muito mais tranquilo do que imaginei!

Hoje foi uma escapadela só porque ele me chamou mas não deu tempo e acabou fazendo, mas só pelo fato de me chamar já é uma vitória e tanto! A soneca da tarde ja esta dormindo apenas de cuequinha, acorda sequinho e pedindo pra fazer cocô (que é o xixi no caso, acho que alguns demoram pra distinguir qual é qual).

Ainda estou sem troninho e sem o assento redutor do vaso. Preciso comprar porque na hora que dá vontade de fazer cocô mesmo ele não quer ficar sentado, mesmo eu segurando e distraindo. Mas o xixi ele faz numa boa agora no vaso em pé e sentado também.

---

Sobre o susto, ontem tive que ir com urgência no médico, estava com muita dor. Estava a dois dias já sentindo mas ontem não teve jeito. Marquei o primeiro gineco que achei e fui (estou com infecção das vias urinárias :-/ ). Como tenho ficado sem carro, pedi pro meu cunhado ficar com o Arthur pra eu poder ir. Ele me levou até o médico e ficou com o Arthur, ele tinha alguns compromissos que podia levar o Arthur mas é obvio que ele não tinha cadeirinha e a do Arthur estava no nosso carro. Ele ficou bem quietinho. Quando meu cunhado voltou me buscar ele me contou que estava em uma das avenidas da cidade de muito trânsito e o Arthur que mexe em tudo abriu a porta do carro quando estavam em movimento (claro que também o carro dele não tinha trava pra crianças, afinal ele é solteiro e não é pai). Ele pra ajudar estava no celular em pleno trânsito (tudo errado!) disse que jogou o celular e conseguiu fechar a porta. Já pensou??? Jesus, melhor nem pensar... Foi super errado eu deixar Arthur andar de carro assim mas foi por pura emergência mesmo, estava insuportável minha dor. No fim eu acabei rindo porque ele disse que começou a xingar de tudo quanto é nome a pessoa do outro lado da linha... só rindo pra não chorar!

Mas ele me quebrou um galhão, se não fosse a ajuda do tio não sei o que faria, hoje ja estou bem melhor! Valeu tiozão!!

beijos 

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

E ontem...

Ontem foram 149794712 levadas ao banheiro, metade das vezes ele fez, das outras não e acabou fazendo no chão.

Foram muitas cuecas enxixizadas lavadas, 1 encocozada (eca), e muitas passadas de pano no chão. No fim do dia eu estava ainda sentindo cheiro de xixi. Não sei se era do chão, não sei se era o Arthur, não sei se era do meu nariz. Mas não adiantava mais passar pano e nem dar banho mais no Arthur que o cheiro não saía (pelo menos do meu nariz). E mais a noite quando eu achei que tudo estava estagnado ele veio até a mim e disse: mãe, cocô. Aiiii q lindeza! Quando é que eu imaginei que uma palavrinha como cocô iria me alegrar tanto? Levei ele até o banheiro, sentei no vaso e ele fez xixi, e bastante! Já percebi que está segurando mais.


Hoje fomos mais uma vez pro parque e ele segurou o tempo todo. Só foi fazer xixi aqui em casa e agora ta lá, dormindo só de cuequinha e sequinho até agora!!!

Não é tão cansativo quanto me falaram não. Pelo menos até agora. Sujou, limpou. Sujou, lavou. E ensina, e ensina... é mais ou menos por aí. Quero ver quando chegar a tirar a noturna, aí sim...rs

beijo

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Desfralde - a continuação

Se eu for escrever todos os dias sobre o tirar das fraldas acho que dará um livro, espero que não seja uma história sem fim.

E ontem foi assim: Arthur acordou cedinho e depois de mamar ja tirei a fralda dele e o levei ao banheiro, fez xixi bonitinho. Passou uns 10 minutos escuto ele dizer: Issoooo!!! Outro xixi, passou mais uns 5 minutos mais um xixi, todos no chão. Eu tinha poucas cuequinhas aqui e estavam molhadas ainda que tinha lavado na noite anterior depois de todos os xixis do dia aí fomos comprar mais. Pra sair coloquei fralda nele, não quis arriscar um xixi no meio do centro da cidade e dentro da loja. Voltamos tirei a fralda e fez mais um xixi no chão. Óteeemo, por essa eu já esperava! O levei algumas vezes ao banheiro e também fez. Ah, fez cocô no vaso também (super festa!!!) e bem bonitinho danto tchau pro cocô depois.

Dormiu após o almoço sem fralda e depois coloquei, tirei a fralda sequinha mais uma vez! (sucesso, sucesso!!) A parte da tarde foi muito mais tranquilo, o levei de 15 em 15 minutos, no máximo 20. Algumas vezes fazia, outras não. Mas à tarde foi acho que uns 2 xixis no chão (só!). Bom quando a gente começa a conhecer melhor ainda nossa cria né? Notei que pela manhã ele faz mais xixi e mais vezes, a tarde nem tanto. Mais a tardezinha vi ele fazendo força para  cocô, peguei ele no colo e o levei no vaso mas não deu tempo, fez na cuequinha mesmo. Tudo bem, expliquei pra ele que tinha feito cocô, joguei no vaso e demos tchau mais uma vez. Ele da ate pulinhos hihihi

Estava fazendo ele dormir sem fralda mais uma vez à noite. Deu uma escapadinha de xixi só até eu fazê-lo dormir. Ele acabou dormindo mais tarde que o normal ontem porque o pai chegou do curso. Ele ficou todo empolgadão com o pai e deu aquela despertada (e eu só o pó). Mas tudo bem. Dormiu sem fralda e depois coloquei. E a fralda hoje tinha menos xixi que o normal, bem menos. Pode ser que ele tenha segurado por um tempo e depois relaxou total e fez. Mas eu não esperava mesmo uma fralda seca, sei que vou ter que acordá-lo pra levar ao banheiro no meio da noite. Pretendo fazer isso já na semana que vem, vai dar quase uns 10 dias sem fralda aí acho q ele vai entender melhor. O menino é esperto, aprende rápido (rá).

Hoje fomos pro parque. Fiquei brincando de bola com ele enquanto o pai corria. Nesse meio tempo o levei ao banheiro e ele fez bonitinho. Menino tem essa vantagem de fazer xixi em pé, não sei o que faria se fosse menina num banheiro público. Coloquei ele de pézinho no vaso e ele fez xixi no vaso (pra isso tenho que segurar o pipizinho dele, senão molha toda a roupa. Ele ta aprendendo...). Aí o tio que estava correndo com o papai cansou e ficou com o Arthur e eu fui correr. Antes eu disse ao tio pra levá-lo dali uns 10 min no banheiro. Quando terminei a primeira volta os dois estavam molhados hahahaha o tio disse que foi levá-lo ao banheiro mas não deu tempo, fez xixi na roupa e nele também! Papai e eu corremos mais uma volta e fomos embora.

É isso aí... ainda to calma, tranquila. Vou lá preparar mais um balde com desinfetante e lavar umas 10 cuecas porque se não fizer isso acho que 50 cuequinhas não vão ser suficientes!

beijos

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Nossas manhãs e o início do desfralde

Como o papai está entrando no trabalho mais tarde, estamos aproveitando todas as manhãs no parque. É uma delícia ir no parque bem cedinho! Arthur fica brincando no parquinho e papai e mamãe se revesam pra ficar com ele enquanto o outro da uma corridinha. To bem feliz e empolgada por ter voltado a praticar uma corridinha. E no terceiro dia já consegui 3km direto! Fiquei bem satisfeita, achei que não fosse ter disposição assim (ainda bem que Arthurzinho nunca me deixou ficar totalmente sedentária!). Nossas manhãs no parque duram mais ou menos 1 hora mas já é o suficiente para render ótimas sonecas depois do almoço e um sono melhor à noite pro nosso pequeno, alem de levar o Arthur pra brincar ao ar livre todos os dias! Estamos comendo mais frutas, melhoramos a alimentação, está tudo bem melhor!

Olha só, Arthur nem conseguiu esperar eu terminar o almoço e adormeceu no sofá:



Iniciei o desfralde na sexta-feira à tarde. Não estava previsto, não tinha programado nada. Estava tão quente e Arthur tinha feito um cocozão, dei banho nele e fiquei com peninha de colocar fralda de novo. Resolvi vestir uma cuequinha nele. Coisa mais fofa eles ficam de cuequinha, não? Pois bem, a sexta nem contou muito, o início mesmo foi no sábado. Eu não tinha idéia de como faria, ouvi relatos de muitas mães mas a gente acaba fazendo o que é melhor pra gente e pro filho né? Tentei sentá-lo no vaso pra fazer mas ele não quis, ele da risada, faz uns puns mas xixi não. Levei ele pra fazer de pézinho no ralo do banheiro e deu certo. Pode ser de ver o pai fazer né?! Está dando certo, claro que ele fez muitas vezes no chão logo depois de eu ter ido levá-lo no banheiro mas NO STRESS estava esperando exatamente por isso, que nada, estava esperando que fosse muito pior! Eu tenho o meu jeitinho de ver as coisas de um jeito mais simples, o que me facilita muito em tudo, ao invés de me descabelar cada vez que molha uma roupinha e suja o chão, eu simplesmente tiro a roupa dele e limpo o chão (ué, e não é isso que vai ter que fazer mesmo???). E ontem ele se saiu super bem! Toda vez que o levo no banheiro e sai um xixi eu faço uma festa com ele, e quando ele faz sozinho em qualquer lugar eu ja sei porque ele mesmo grita: isso!!! rsrs ja vou com o pano pra limpar. Olha só como às vezes eles estão preparados e a gente nem percebe: ontem (segundo dia de desfralde) ele adormeceu pra tirar sua soneca da tarde sem fralda, depois que ele dormiu eu coloquei e quando acordou ja fui tirar a fralda e levá-lo no banheiro e a fralda estava sequinha! Achei o máximo, eu achei que fosse demorar muito pra acontecer isso. E mais tarde um pouco notei que ele estava fazendo muitas vezes xixi seguidas e pouquinho e já liguei que ele estava tentando fazer cocô. Sentei ele no vaso e fiquei com ele e fez! Fez bonitinho, sem reclamar e ainda deu tchau pro cocô. Mais uma festa daquelas!!! A noite ía fazer o mesmo da tarde, colocar a fralda depois que ele adormecesse mas acabei não fazendo, hoje acho que faço isso.

Sei que é mais simples do que parece, é só rir da situação, não brigar, não exigir nada porque ele ainda está aprendendo e incentivar sempre!

beijo


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Árvore de natal sustentável

Olha só que gracinha ficou a minha:



Não ficou linda?

Achei super bacana! Além de aproveitar revistas velhas que você tem em casa ainda é uma ótima atividade para fazer com seu filho.

Se seu filho for um pouco mais velho acho que vai se interessar mais, Arthur queria mais rasgar as páginas do que me ajudar a dobrá-las...rs

Eu enfeitei com lacinhos comprados em uma papelaria (12 unidades por R$2,50), mas você pode fazer com o que você tiver em casa, papel de presente, fitinhas etc. Na verdade fui pra comprar cola pra fazer e achei tão baratinho os lacinhos que acabei comprando. Não era essa a idéia mas vou reaproveitar os lacinhos sempre!

Querem aprender?

Acessem este link aqui.

Beijinhos e ótimo fim de semana!



quinta-feira, 24 de novembro de 2011

O poder do nosso corpo

Vocês acreditam no poder de auto cura do próprio corpo? Que a nossa mente cuida de tudo o que sentimos? São coisas muitas vezes inconscientes.

Posso não estar exercendo nem a profissão de farmacêutica, nem a de acupunturista. Mas uma me levou a outra e essa outra me ajudou muito a me tornar o que sou hoje. Tenho um pouco de conhecimento a coisas simples e que me fazem muito bem.

Percebi há quase 2 anos atrás um cisto (ou quisto) no meu punho. Foi bem quando Arthur nasceu que percebi. Ele já estava aparecendo antes mas eu ainda não o tinha notado. Acabou ficando bem grande (na proporção do meu punho fino), ficou mais ou menos uma bolinha de gude pequena e doía, ai como doía. Eu não tinha força no punho. Sabe quando você se apóia na mão pra se levantar? Então, a minha amolecia e se eu bobeasse caía com bebê e tudo. Me incomodava muito aí comecei a pesquisar sobre a cirurgia pra retirá-lo. É simples, bem simples mas eu ia ter que ficar com a mão imobilizada por um tempo. Descartei a idéia porque como eu iria cuidar do meu filho com a mão imóvel? Acabei suportando a dor e reclamava de vez em quando. Sem eu perceber passei a reclamar muito pouco e raramente. Nesses tempos fui lembrar do tal do cisto no meu punho e... cade ele??? Sumiu! Sumiu minha dor e dá pra ver agora só uma salienciazinha e não uma bola como era antes. Acredito eu que vai desaparecer por completo.

Bem, na minha louca análise de mim mesma (hehe), o trabalho foi o fator primordial para a existência dessa coisa que não me pertencia. Eu estava totalmente descontente no trabalho. Carga de horário ruim pra um salário mais ruim ainda e sem perspectiva de melhorar. Fora que fiquei grávida e tinha que ficar as 8 horas diárias em pé, isso até completar as 37 semanas que aí arreguei e pedi pra sair. Isso me desanimou mais ainda. Acho que meu ex-patrão só pensava que tinha que pagar minha licença maternidade e não pensava em mim, ta bom que um homem solteiro e sem filhos não vai pensar em como uma mulher grávida se sente né? Eu marcava as consultas todas fora do horário de trabalho para ele não implicar mais ainda comigo, os exames também fazia todos fora do horário (sendo que isso é um direito da mulher). Mas ele é legal, fora isso foi bem legal comigo e agradeço por me contratar mesmo que por pouco tempo.

Se bem me lembro de algumas coisas do meu curso de acupuntura, cistos, ínguas, nódulos etc são respostas dos acúmulos nossos. Sentimentos reprimidos, raiva contida, tristeza acumulada, até mesmo a falta de se expressar podem gerar essas "coisinhas" (acupunturistas, me ajudem...rs). No meu ponto de vista, depois que fiquei em casa me realizei como mãe, como tudo e tudo foi se normalizando. Não acredito que ficarei em casa pra sempre, uma hora meus filhos (olha eu pensando no próximo mais uma vez) vão crescer e não vão precisar tanto assim de mim. Prefiro nem pensar muito nisso...

Próximo passo: tratar minha sinusite. Está super crônica e cada resfriadinho eu passo muito mal. Tenho tratado com solução salina e chá de limão com alho. Saro rápido até mas preciso de um tratamento. JURO que no ano que vem trato bem certinho, de preferência uma homeopatia pra ajudar ja que a acupunturista aqui esquece que existe agulhinhas pra ela.

E viva nosso maravilhoso corpo, acreditem podemos tudo!

Beijo

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Primeiro selinho

Ganhei meu primeiro selinho. Não é legal? Adorei! Muito obrigada Ivna! Sabe que naqueles dias tava me sentindo meio tristinha por conta de um comentário meu mal compreendido e você me alegrou?! Verdade mesmo, fiquei super mal por uma pessoa entender errado o que escrevi. Acho que quem conhece meu cantinho deve saber um pouquinho de mim e já imagina que não faria a maldade de deixar um comentário ruim pra qualquer pessoa. Bem, já passou. Feliz, feliz com meu primeiro selinho!




O questionário que tenho q responder:


Minha cor favorita: Sou meio colorida, adoro todas as cores mas a preferência é branco e preto (pra quem é colorida, engraçado né?). É que ao mesmo tempo gosto de coisas básicas, acho que é por isso.

Animal favorito: Acho que não preciso nem dizer que é cachorro né? Não falo muito sobre a minha Katy aqui mas tenho paixão por ela, é meu xodózinho. Sempre gostei de cães mas depois de ter ela passei a gostar mais ainda. Eles são muito companheiros e a minha em especial é um amor de dog.

Número favorito: 7. Não sei o porque mas sempre que tenho que escolher um número é o 7... Coisas que nem Freud explica.

Bebida favorita: Água. Troco água por suco, refrigerante ou qualquer coisa. De bebidas alcoólicas é a boa cervejinha gelada.

Dia favorito: Gosto da sexta, sábado e domingo. Entre os 3 acho que fico com o sábado, sempre aproveitamos bastante o dia juntos e ainda tem o domingo pra ficar de preguiça ou aproveitar pra valer.

Flor favorita: Orquídeas. Acho lindas mas não sou muito boa em cuidar de plantinhas, sempre acabam morrendo logo, até pé de pimenteira já morreu na minha mão. hehehe


Lista de presenteados (por ordem alfabética):


Ufa, nada fácil escolher 10...

Beijos



sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Ganhei!!

Pensa em uma pessoa bem azarada que nunca ganha nem frango em quermesse? Essa sou eu! Nunca ganho nada mesmo, até participo em raras vezes de uns sorteios pensando "não vou perder nada com isso mesmo..."

E não é que a sorte resolveu me fazer uma visitinha?

Olha só que legal, ganhei um brinquedo super bacana do http://ensineseubebe.blogspot.com/. Obrigada, Ana Júlia! Arthur e eu adoramos o brinquedo!




Muito legal mesmo, é um quebra-cabeça de animais a partir de 3 anos. Mas não tem problema, já que o Arthurzinho não vai montar já a gente brinca de conhecer os animais, super bom né?

Olha só ele recebendo seu presentinho:





Vamos brincar muito ainda!

Passem la pra conhecer o blog, tem dicas super bacanas pra estimular o bebê!

E se você também é uma não ganhadora de frango em quermesse como eu, não perca as esperanças, participe dos sorteios dos blogs dazamigas, a sorte vai passar por aí também ;-)

Beijinhos e ótimo fim de semana pra vocês!



quinta-feira, 17 de novembro de 2011

O (in)apetite

Vocês devem saber que andei me descabelando aqui por causa do Arthur não querer comer. Levei ele ao pediatra na última segunda antes do feriado e voltei aliviada. Ele realmente teve dias de não comer nada, não era exagero meu não. E mesmo assim olha só como ele se desenvolveu: Na consulta anterior ele estava com 86,5cm e pesando 12,5kg (isso foi em setembro). Agora na consulta dessa semana ele está com 90cm e 13,4kg. Cresceu e engordou muuuuiiiiiiito!!! Pra fase que ele está, ta ótimo, ta perfeito, saudável, ta tudo de bom. O médico até me disse: Vai mãe, vai embora e quero ver vocês só em março. Hahahaha ele é uma figura. Desses médicos bem bravos que se a gente abre a boca pra falar ele fala mais alto ainda pra não deixar a gente interromper mesmo.

Bem, quero dividir com vocês aqui o que ele me falou porque sei muito bem que o que passei aqui todas passam cedo ou tarde.

Primeiro ele me falou que a criança até 1 ano cresce e se desenvolve muito e por isso tem muita ingestão de alimentos e leite. Depois de 1 ano o desenvolvimento cai demais e por isso ela tem menos necessidade de se alimentar tanto.

Outra coisa, disse pro médico que o Arthur tinha voltado a comer um pouco mas frutas ainda não aceitava. Ele me disse que agora ele está formando o paladar dele e por isso ele tem certas preferências. E ele me deu o seguinte exemplo também: as "vontadinhas" que a gente tem de comer tal coisa (carne, peixe etc) é devido à necessidade daquela vitamina/proteína. E é por isso que ele estava rejeitando alguns alimentos que eu oferecia a ele. Falou pra eu variar muito o que faço pra ele não enjoar e também porque acaba criando "reservas" daquele grupo alimentar e por isso depois não querer mais.

Eu disse a ele também que havia conversado com muitas mães sobre isso e que algumas tinham me falado pra dar o que ele quisesse (tipo na hora do almoço quer tomar leite, dê o leite), e disse também que isso eu não estava fazendo. Ele falou: O médico dele sou eu (bem bravo mesmo rsrs). E não substitua nenhuma refeição por nada, se não quer comer comida tudo bem mas não vai comer outra coisa no lugar porque você está educando seu filho na alimentação e isso não é educar. Ofereça tudo na mesma hora de sempre mas não substitua nada por nada, principalmente a hora da refeição.

Ele me falou também da importância de não forçar a comer pois ele vai associar a hora de comer com um momento ruim (isso eu estava fazendo no auge do meu desespero). E também da importância da gente aqui se alimentar bem pois ele ao ver meu marido e eu comendo certas coisas vai acabar querendo provar também.

Eu estava dando uma evitada nas carnes aqui e fazendo mais legumes às vezes mas ele me disse que é bem importante a criança nessa fase ingerir proteína sim. Pode ser carne vermelha, frango ou peixe mas tem que ter. Na verdade tem que ter um equilíbrio de todos os grupos alimentares porque todos são importantes (difícil fazer esse equilíbrio ein?!).

Vai um texto que uma amiga me enviou e me ajudou bastante a "clarear as idéias" e relaxar um pouco, porque tem horas que a gente precisa saber mais do que o simples "é uma fase e vai passar":

Os bebês comem, em relação ao seu tamanho, muito mais que os adultos. Isso significa que, no processo de tornar-se adultos, cedo ou tarde terão que começar a comer menos. Mais cedo, que tarde, para surpresa e terror de muitas mães. Os bebês costumam “deixar de comer”, aproximadamente ao fazer um ano. Alguns já deixam de comer desde os nove meses, outros “aguentam” até um ano e meio ou dois anos. Uns poucos nunca deixam de comer, enquanto outros “nunca comeram bem, desde que nasceram”.

O motivo dessa mudança por volta do primeiro ano é a diminuição da velocidade do crescimento. No primeiro ano, os bebês engordam e crescem mais rapidamente que em qualquer outra época da sua vida extra-uterina. Durante o segundo ano, diferentemente, o crescimento é muito mais lento: uns nove centímetros e um par de quilos. Assim temos que, dos três principais capítulos do gasto energético, a energia necessária para movimentar-se aumenta, porque o bebê se move mais e a necessária para manter-se com vida também aumenta, porque o bebê é maior. Mas a energia necessária para crescer diminui de forma espetacular e o resultado é que muitos bebês necessitam comer o mesmo ou menos. Segundo cálculos de especialistas, os bebês de um ano e meio comem pouco mais que os de nove meses. Os pais, não informados deste fato, fazem um cálculo aparentemente lógico: “Se com um ano come tanto, com dois comerá o dobro”. Resultado: uma mãe tentando dar o dobro de comida a um bebê que precisa da metade ou menos. O conflito é inevitável e violento.

(fonte: livro Mi niño no me come do Dr. Carlos Gonzáles)

Bem, é isso. Espero ter ajudado algumas mães.

Beijos
Ariane, mãe do Arthur que hoje comeu arroz com brócolis e ovo e ainda ameixa de sobremesa :-)

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

O que teve



Gente, falem a verdade. Não é pra encher de orgulho qualquer mãe babona como eu??? Ficou um arrazzzo!!

Mas teve um porém... a cidade parecia um forno. Ohh lugar quente viu? O casório foi em Araçatuba, por sorte a igreja tinha ar condicionado e o gatinho ficou bem. Mas na festa foi impossível deixar ele assim, troquei o terninho por uma roupinha mais leve e confortável. Não deixou de estar lindo mas esse terninho não teve pra ninguém!

E teve tanta coisa boa em um dia só...



Teve bebezico que pulou sozinho na piscina quase matando todo mundo de susto e fazendo do pai praticamente um Magaiver salvando o filho (que por sorte já sabe mergulhar e levantou sorrindo do fundo da água).




Teve pai e filho lindos de morrer...




Teve mãe babando no filho pra variar...




Teve o lindinho que não parava nem dentro nem fora da igreja ja dando uma prévia do que seria a festa...




Teve muitos nomes na barra do vestido da noiva de toda essa mulherada querendo casar...



Teve o reencontro da turma mais unida de todas...



Teve a noiva mais animada de todas...



Teve menininho dormindo gostoso no sofá salvação da nossa festa (já que ele dorme muito bem e bem cedo tambem)...



Teve muita festa, muita dança, muitas amigas e amigos queridos, respectivos novos, futuros maridos e muita conversa sobre o ontem, o hoje e o amanhã pra deixar mais saudade e gostinho de quero mais.


Amigas queridas, vocês fazem muita falta!!

Amo vocês!!

beijão





quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Viagenzinha de fim de semana

Essa semana estou toda ansiosinha...rs vamos ao casamento de uma amiga minha queridíssima de faculdade. E quando a gente vai rever as amigas de faculdade da até um friozinho na barriga, não da?? A gente quer estar bonita, a gente quer estar legal, a gente quer ser a mesma (mesmo isso sendo impossível, pelo menos pra mim), a gente quer apresentar o maridão bem bonito e a gente quer que elas vejam o nosso filhote mais lindo ainda!

E pra tudo dar certinho tive que me organizar e botar tudo em ordem por aqui. Falta cuidar d'eu mesma ainda (que sempre tenho ficado pra último plano...rsrs). Ía pintar os cabelinhos que já estão desbotados mas a falta de vontade não deixou, vamos com as madeixas desbotadas mesmo! Vixi, falta tudo ainda... fazer as sobrancelhas, fazer as unhas, depilar, fazer as malas (de 3, claro!).... Vamos correr que ainda da tempo!

O mais lindo é que Arthurzinho vai com um terninho superfofo parecendo um homezinho. Babei, né? Ao invés de comprar uma roupinha social + sapato que pagaria bem caro pra não usar depois, optei por alugar o terninho junto com o sapato. Achei melhor e ele vai ser o gatinho mais lindo da festa, pra mim certeza!! rs

Semana que vem tem fotinhos do meu lindíssimo.

beijocas

domingo, 6 de novembro de 2011

Viagens maternas

Ontem foi o festerê de 3 anos do Ishtar Sorocaba. Parabéns Ishtar! Fomos lá parabenizar as lindas Carla e Letícia pelo belíssimo trabalho e dedicação. Parabéns mesmo meninas, vocês são lindas!

E estávamos la onde muitas mulheres conversavam sobre filhos, gravidez e tals, maridos acabaram se enturmando e acharam um cantinho pra bater papo e meu querido filhote só queria saber de ficar brincando onde estava mais quente. Fiquei junto, com aquela vontade de bater papo com a mulherada mas fiquei por ali só observando minha cria brincar.

E numa das minhas viagens maternísticas comecei a pensar em tudo. Olhando pra ele comecei a pensar no tamanho da minha responsabilidade. Vocês já pararam pra pensar nisso? Eu até já tinha mas não tão profundamente assim. Pensei que o meu trabalho é muito grande e importante. Ter total responsabilidade sobre uma pessoinha, ter que ensinar tudo o que é certo e errado, tudo o que é bom e ruim, tudo o que pode e o que não pode. É responsa pra caramba, minha gente!

Aí nessa minha viagem me veio uma alegria grande. Tive mais uma vez a certeza de que estamos no caminho certo. No mês passado foi lançado o livro Tapa na bunda, nem lembro o nome da autora, nem quero lembrar pra não divulgar mesmo. Achei de péssimo gosto lançarem um livro assim titulado. Esse livro fez um alvoroço entre a mulherada do grupo de mães do qual participo. Algumas totalmente contra, algumas meio defendendo... enfim cada uma com sua opinião e seu jeito de criar os filhos. Eu sou da galera do contra. Não posso dizer que nunca farei isso, nunca fiz até agora (mesmo querendo muito), mas desde sempre achei que um tapa não iria resolver nada, ao contrário, só agravar a situação. Mas não posso dizer que nunca farei, pode ser que um dia algo me tire do controle e eu faça isso. Não quero que isso aconteça, sei que vou me arrepender muito, acho que não é um bom caminho.

Voltando à minha viagem... eu estava la olhando meu filhote brincar e pensando em tudo isso. Fiquei bem feliz! Ele já melhorou tanto. Não bate mais, não briga mais, e mesmo estando longe da escolinha e sem contato direto com crianças ele está super sociável. Claro que é muito cedo ainda, afinal ele tem quase 1a9m, mas foi bem significativa a melhora dele. Estou enxergando meu pequeno como uma criança já, bebê aqui já era. Ele ainda tem seus momentos e está um pouquinho na fase do "é meu" mas mesmo assim se alguma criança vem e quer o que ele chama de dele não tem briga, só uma resistenciazinha ao entregar o brinquedo. Mas ele é da paz, tranquilo, logo ele esquece e parte pra outro brinquedo.

Aí quando vejo que ele é um menino bom, tranquilo fico toda derretida e orgulhosa. Ai como sou babona! Espero ter sabedoria para continuar essa saga de educação e aprendizado (porque a gente aprende muito com esses piticos não é mesmo?).

Vou parar por aqui porque estou ainda toda melosa e ninguém quer ler um post sobre a mãe babando no filho né? rs


"...Porque metade de mim é amor, e a outra também..."

Beijos e uma ótima semana a todas!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Tchau mamadeira!

E pelo jeito quando a gente quer a gente vai e faz mesmo né? Não tem jeito. Pelo menos eu sou assim, se eu quero mas não quero arrumo mil desculpas, mas se quero algo de verdade vou atrás dou um jeitinho e faço mesmo.

Ainda sem ver diferença nenhuma entre o copo de treinamento e a mamadeira posso dizer que meu filho não mama na mamadeira mais. Yupiiiiii!!!!!!!!!

O que fiz foi o seguinte: o novo copo dele dei suco, ja imaginava que ele aceitaria pra tomar o tão gostoso suquinho de soja dele. E o copo que ele tomava o suco passei pro leite, pronto, deu certo. Sem choro, sem sofrimentos. Porque de sofrimento ja basta o que a vida nos traz né?

Na verdade eu não curtia muito esse copo antigo dele por não ser tão fácil de lavar mas como eu disse a gente sempre dá um jeitinho né? Dá uma caprichada na higiene do copo e pronto. No mamadeiras anymore!

esse é o copo que ele sempre gostou, ja o tem há mais de 1 ano



Qual será a próxima ein??

beijos

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Por que eu amo ser mãe?

porque me encanto com cada pose


porque me sentia toda orgulhosa por amamentá-lo

porque me derreto com cada sorriso

porque me divirto com cada nova fase

porque me alegro com tanto carinho

porque vibro com cada conquista

porque adoro incentivar o bom e o bem

porque aprendi a dar valor nas coisas simples da vida

porque tenho o filho mais maravilhoso que eu poderia ter

porque é tudo de bom nessa vida


Amo ser mãe pelo simples fato de que nasci pra ser mãe!

Amo muito!

bjo bjo pro meu filhote mais gostoso


terça-feira, 1 de novembro de 2011

Dialogando

Mamãe: Como é o seu nome?

Arthur: Artiu.

Mamãe: Quantos anos você tem?

Arthur: 1 (mostrado 5 dedinhos).

Mamãe: Como é o nome do seu papai?

Arthur: Papai.

Mamãe: Não filho, é Alan...

Arthur: Aiannnn

Mamãe: E como é o nome da sua mamãe?

Arthur: Mamãe.

Mamãe: Não filho, é Ariane.

Arthur: Ai ai ai....


hahahahahaha ainda morro de amor!!!

bjo

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

A ciumenta

Me recordo como se fosse ontem. Quando Arthur nasceu comecei a experimentar milhares de sensações e sentimentos diferentes e confusos. Um deles foi o ciúmes. Fiquei muito ciumenta, não gostava que outras pessoas o segurassem no colo por muito tempo, morria de medo dele gostar mais de outra pessoa que de mim, morria de ciúmes, ou medo, ou não sei o que quando alguma mulher o segurava no colo e ele virava a cabecinha procurando o seio. Só não tinha ciúmes do marido, ele podia, mas só ele. Eu não desgrudava do bebê por nem 5 minutos, jamais o deixaria com alguém por nem 1 hora pra eu poder fazer alguma coisa, mesmo sendo necessário, me virava nos 30 e sempre fazia tudo com ele junto. Eu fazia pós graduação ainda quando ele nasceu e o marido tinha que ir junto pra ficar com ele e nos intervalos eu poder amamentar (Obrigada marido!).

O tempo foi passando e fui percebendo que ninguém no mundo iria me substituir, que eu sou a mãe e ninguém tiraria isso de mim. Fui me soltando mais, fui ficando menos ciumenta mas mesmo assim não o deixava ficar com ninguém que não fosse meu marido. E mesmo se ficasse com o pai eu ficava ligando pra garantir que estaria com ele mesmo, se ele não deixou com a vó ou com a madrinha para fazer qualquer coisa também. Coisa de mãe chata. Nunca gostei, até hoje não gosto. O filho é meu, quem cuida dele sou eu e ele não vai ficar largadinho pra lá e pra cá sendo que posso muito bem fazer tudo o que faço com ele junto de mim. Ele é meu companheirinho, ele é minha vida, é meu coração. Pode ser por eu não ter a minha família aqui perto de mim, a família que tenho perto é a do meu marido e infelizmente não me sinto tão da família assim. Pode ser que se estivesse com a minha por perto a história mudaria.

E Arthur pra minha alegria sempre foi grudadão em mim, até demais um tempo mas isso foi resolvido. E do mesmo jeito que eu precisava dele pertinho de mim percebi que era recíproco. Ele não podia me perder de vista. Até hoje é um pouco assim, ele vai brincar e quer que eu pelo menos sente perto pra ver ele brincar, pra garantir que eu estou ali à sua disposição. E quer saber? Eu amo isso!

De uns dias pra cá ele anda mais se identificando com o pai. Talvez pelas brincadeiras, talvez pela falta que sente do pai, talvez por simplesmente estar mais conectado à ele que a mim. Quando estamos em família eu tenho ficado pra escanteio um pouco, ele chega a dizer pra eu sair e até chorar se eu o pego do colo do pai. Ele não quer me dar beijinhos, nem "uta", nem nada. Não gostei nem um pouco disso. Fiquei morrendo de ciúmes! E nem consegui esconder que fiquei mordida. O marido fica tirando até uma onda com a minha cara de emburrada cada vez que Arthur não me quer. Eu até disse a ele: Claro, eu fico com toda a parte ruim e chata, eu tiro a tv e você liga a tv pra ele, eu quem proibo, eu quem troco as fraldas (que ele detesta fazer mesmo de cocô), eu quem dou remédio quando precisa. A sua parte é só brincar... E ele respondeu: Amor, eu passo tão pouco tempo com ele e você ainda quer que eu faça essas coisas? Deixa eu aproveitar o tempo com ele.

Ta bom vai, eu não tinha argumentos nem explicações pra isso e falei a primeira coisa que me veio à cabeça, mas não foi por mal. Agora o papai foi trabalhar e ele ta meu grudinho aqui comigo de novo... rs Mas vai demorar um pouco pra eu me acostumar a ficar de lado assim, ah vai!

beijos enciumados

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Deixar a mamadeira - fase de transição

As fases de desnenezação aqui estão indo, não sei se bem, mas estão indo. Só por ter deixado de usar a chupeta posso comemorar (e muito!). Eu gostaria que até os 2 anos ele tivesse sem usar a mamadeira e tivesse deixado as fraldas também.

Comecei pela chupeta, foi um sucesso! Continuei agora com a mamadeira. Sinceramente pra mim não via muita diferença entra mamadeira e copo de treinamento, aí perguntei ao Doctor e ele me disse que é uma transição, que é importante para que ele não se pegue demais à mamadeira. Eu achei que ele não fosse tão ligado assim, achei que seria moleza. Tentei na noite passada e foi um desastre! Ele não aceitou de jeito algum, chorou, berrou e não quis mesmo. Passei pra mamadeira de novo, claro. Vou tentar dar água ou suco neste que comprei pra que ele acostume e depois eu passo para o leite.

Comprei este:




Só pra constar, a alimentação continua bem ruim. Só pra vocês terem idéia ontem ele comeu o dia todo 1 iogurte e meio e 1 bisnaguinha. Não aceitou comida, não aceitou fruta e nem a mamadeira antes de dormir ele quis. Até quando vai isso??

beijos



sábado, 22 de outubro de 2011

O universo tentando conspirar

Logo depois que Arthur nasceu meu GO me deu algumas opções de métodos de prevenção de gravidez, entre eles o DIU e foi esse que escolhi sem nem pensar nos outros. Eu não queria mais saber de hormônios e passados os 40 dias após o "não parto" coloquei. Não doeu horrores como haviam me falado, senti um simples incômodo. E fiquei muito bem com ele por 1 ano e meio. Não menstruei por mais de 1 ano depois do nascimento do Arthur devido à amamentação, depois veio também normal, nem mais nem menos. Normal mesmo. Sem cólicas, sem dores, tudo muito bem e normal. Durante esse tempo que estive com o DIU no meu útero, claro que me cuidei, fazia ultrassons nos tempos devidos e indicados pelo médico.

Daí que foi em junho mais ou menos comecei com uma vontade maluca de engravidar novamente, sentia muita saudade da amamentação, sentia que meu filhote estava crescendo rápido demais, sentia que queria passar toda a loucura novamente. Cada vez que via uma gestante toda iluminada pela felicidade de estar carregando a cria no seu ventre, cada vez que via um bebê se alimentando no seio da mãe, cada vez que falava sobre isso me dava um nó na garganta de tanto que desejava naquele momento engravidar novamente. Meu marido não concordou, sendo mais sensato ele achou que era muito cedo ainda, e realmente é. Mas eu queria muito, muito mesmo sentir meu bebê dentro de mim mas eu queria logo, queria já. Mas quando dois não querem, um não engravida não é mesmo?

E naquelas semanas seguintes comecei a sentir umas cólicas muito fortes, umas dores estranhas no meu útero. Só de apalpar doía. Fui ao médico, fiz mais um ultrassom e... o DIU estava sendo expulso pelo meu útero. A minha conclusão foi que eu desejava tanto aquilo que meu corpo e todo o universo estava conspirando a meu favor, foi a minha chance de engravidar mas eu tinha que ir correndo no médico né? A chance passou. Retirei o DIU e voltei a tomar pílula, maridão esperto se precaveu muito bem até a pílula ter um bom efeito. E como voltei a tomar os hormônios que eu não queria ja chutei o balde de uma vez, tomo uma pra não menstruar mais. E esses dias comecei a pensar demais e fiquei mais doida do que já sou. Pensei comigo: E se eu estiver grávida, nunca vou saber porque não vai ter atraso menstrual... Mas detalhe, tomo a pílula certinho, no horário certinho e não esqueço um diazinho sequer, aí fica dificil não? Mas fiz um teste do mesmo jeito e o resultado foi o que eu esperava: negativo. Até esperei mais uns minutos pra ver se não aparecia mais um risquinho fraquinho naquela tira mas não o negativo estava dando até um oizinho pra mim.

Aquela vontade enorme já passou, agora é uma vontadinha que eu tenho. Ficaria mega, super feliz e realizada novamente se estivesse grávida agora. Mas como meu marido concordou em engravidarmos no ano que vem (ele queria só daqui uns 3 anos, olha só que progresso!), me senti satisfeita. Coloquei na minha cabeça que este ano vamos aproveitar bastante, sair um pouco mais já que Arthur permite isso hoje, no ano que vem quero começar a preparar o meu corpo e vamos começar as tentativas e se Deus permitir engravidarei mais uma vez e terei mais um bebê lindo, maravilhoso e cheio de saúde.

beijos

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Personalidade?

Esse Arthur é uma figura, estou aprendendo a lidar com ele a cada dia, acho q vou aprender a vida inteira!

Ontem consegui fazer pouquíssimas coisas em casa, logo ele acordou e eu nem tentei fazer mais nada, fiquei no quarto dele pra brincarmos e passarmos a tarde bem juntinhos. Ele brincava um pouco, eu lia um pouco e passamos uma tarde gostosa, em casa mesmo. Ah, acabei comprando a cesta de basquete que queria ter dado de presente, estava em oferta depois do dia das crianças e eu não resisti, comprei. Ele gostou e fica até bravo quando não consegue acertar a cesta...rs





Até que ele é bom de mira!

Mas não foi disso que vim falar aqui.

Ele se cansa rápido das brincadeiras, é muito difícil ele ficar entretido por muito tempo com alguma coisa. Em uma das brincadeiras ele virou a caixa com pecinhas pelo quarto todo, até aí tudo bem pois depois ele sabe bem que vai guardar tudo, com a minha ajuda, mas vai. Aí ele achou uma baquetinha de uma bateria que ganhou de aniversário (esta que nem existe mais, ele destruiu) e deu na minha cabeça com aquilo. Nem doeu nem nada mas falei pra ele que ele tinha que me pedir desculpas e me dar um beijo. Quero mostrar pra ele que não pode bater nas pessoas, isso machuca. E ele nunca me recusou um beijo, nunquinha mesmo. Na hora ele olhou pra mim e falou um firme NÃO. Pasmei!!! Insisti várias e várias vezes pra ele pelo menos me dar um beijo de desculpas e todas as vezes era o NÃO como resposta. É mole??? Coloquei ele no berço, não briguei nem nada, e disse a ele que ele teria que me pedir desculpas pra sair. Primeiro ele não deu muita bola e até gostou de ficar no berço, já que nunca fica néah! Fiquei com cara de tacho mas não tirei ele. Passados 5 minutos o menino elétrico cansou de não fazer nada dentro do berço e ficou pra mim: Nem (vem), dessss (descer). Eu o pegava no colo e dizia pra me dar um beijo de desculpas e ele sempre com o NÃO firme e forte. Isso foram repetidas umas 8 ou 10 vezes mais ou menos, até que ele deve ter percebido que eu não ía ceder e finalmente me beijou.

Eu desci ele no chão, olhando nos olhos expliquei a ele que não podia bater nem na mamãe, nem em ninguém.

Acho que fiz certo, não sei. Não o torturei nem nada, não houve choro, mas ele não gostou de se sentir contrariado. Estou percebendo que a personalidade dele está começando a se mostrar, até então eu não fazia idéia de quem puxou ou qual seu temperamento.

De quem será que herdou essa personalidade toda ein?? rsrs

beijo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...